Thais Batista – Computação, viagens, dança e maternidade²

Perfil Especial – Mês das Mães

Thais Batista, natural de João Pessoa – Paraíba. Atua nas áreas de Engenharia de Software e Sistemas Distribuídos. Adora viajar e dançar. Tem duas filhas.

Perfil

Nome completo: Thais Vasconcelos Batista

Data de nascimento: 20/08/1968

Onde mora: Natal – Rio Grande do Norte

Formação: Graduação: Bacharelado em Ciência da Computação na Universidade Federal da Paraíba (UFPB – João Pessoa); Mestrado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); Doutorado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); Pós-Doutorado na Lancaster University – UK

Atuação: Engenharia de Software; Sistemas Distribuídos

Eu sou a Cara da Computação: Como você escolheu a área de Computação?

Thais: Quando fui fazer vestibular, o curso de Computação tinha sido recém-criado em João Pessoa, onde eu morava. Eu estava decidida a fazer um curso da área de Exatas e procurei saber o que era o curso de Computação. Desde o início me encantou o fato da Computação ser uma área dinâmica, de precisarmos estar sempre aprendendo e desenvolvendo coisas novas, de podermos criar soluções computacionais para facilitar a vida das pessoas e pelo fato da Computação vir proporcionando grandes mudanças no mundo.

Eu sou a cara da Computação: Como é a sua vida além do curriculum vitae?

Thais: Além de trabalhar muito, eu costumo viajar bastante, seja a trabalho ou a lazer. Gosto muito de conhecer lugares novos, de ficar com minha família e de dançar, em especial de dançar forró pé de serra. Rezo diariamente e tenho uma grande fé em Deus. Adoro bordar, mas não tenho tido tempo e há mais de uma década que não faço isso. A maternidade aconteceu para mim quando eu estava no mestrado e no doutorado. Tenho duas filhas. A mais velha, Larissa, formou-se em Engenharia de Software e faz mestrado na Universitat Politècnica de Catalunya (UPC), em Barcelona. A mais nova, Cristina, cursa Arquitetura e Urbanismo, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Minha vida acadêmica certamente influenciou na escolha da profissão da minha filha mais velha. Desde cedo ela teve contato com computadores e creio que herdou dos pais o perfil para a área. A minha carreira de professora influenciou ambas na dedicação e gosto pelo estudo.