Tradicional foto coletiva no encerramento do evento

11° Women in Information Technology: prontas para mais uma década!

O Women in Information Technology (WIT) é uma iniciativa da SBC para debater assuntos relacionados às questões de gênero na Tecnologia da Informação (TI) mediante o compartilhamento de histórias de sucesso, análise de políticas de incentivo e troca de estratégias para engajar e atrair jovens, especialmente mulheres, para as carreiras associadas à TI. O evento ocorre anualmente há mais de uma década (saiba mais sobre o histórico do WIT clicando aqui) e sua décima primeira edição foi organizada pelas professoras Sílvia Amélia Bim (UTFPR) e Tanara Lauschner (UFAM) e aconteceu nos dias 4 e 5 de julho durante o XXXVII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC), na Universidade Presbiteriana Mackenzie Campus Higienópolis, em São Paulo.

“Organizado na forma de palestras convidadas e painéis, o workshop é centrado em debater problemas relacionados à mulher e ao seu acesso à TI, tanto do ponto de vista de mercado de trabalho quanto de inclusão e alfabetização digital. Os temas abordados se concentram na necessidade de educar, recrutar e treinar mulheres, como uma política estratégica para o desenvolvimento e competitividade nacional e regional.” – 11° WIT

Neste ano, a programação intensa do WIT teve início na manhã do primeiro dia com duas palestras internacionais, Gabriela Marín-Raventós (Costa Rica) e Fernando Schapachnik (Argentina), nas quais foi possível compreender melhor os desafios específicos da América Latina para atrair mais mulheres para a TI, e ainda mais duas palestras da indústria mostrando as iniciativas das empresas Dell e IBM relacionadas à equidade de gênero e protagonismo feminino no Brasil e no exterior.

19875413_1910937039153010_2144713434933517806_n
Palestra de Gabriela Marín-Raventós (Costa Rica)
19756545_1910937402486307_5473042366507043185_n
Fernando Schapachnik (Argentina)
19956066_1910938372486210_6377965945414936124_o
Palestra da IBM
19679470_1910938392486208_8138299784381001019_o
Palestra da Dell

No período da tarde, foi realizada uma sessão de pôsteres no hall do CSBC¹, onde 28 trabalhos sobre gênero e tecnologia de todas as regiões do país foram socializados com a comunidade do evento. Esta foi a segunda vez que o WIT realiza uma chamada de trabalhos, abrindo novos espaços na academia brasileira para o debate do tema na computação. Para conferir os anais do evento, basta acessar o endereço: http://csbc2017.mackenzie.br/anais/eventos/11-wit.

Sessão de pôsteres do WIT
Sessão de pôsteres do WIT

O segundo dia de evento contou com a realização de três oficinas pelo Programa Meninas Digitais: uma oficina de princípios computacionais com contos lúdicos, a segunda oficina de programação com alunas de escolas de São Paulo em parceria com o PyLadies e a última, uma oficina de roteirização de histórias de mulheres da computação em parceria com a UPWIT aberta para a comunidade do evento.

19693760_1910451095868271_3427839607019159148_o

19787065_1910452042534843_1935441682892379498_o

19956778_1910956779151036_8659328910300681255_o
Oficinas do evento

Também foi realizada uma reunião estratégica do Programa Meninas Digitais com a presença de 16 projetos parceiros do programa de norte a sul do país. O Programa Meninas Digitais anunciou uma série de novidades, tais como o mapa de projetos e a facilitação do Cadastro de Projeto Parceiro do Programa via formulário online  e debateu os desafios de coletar dados a nível nacional e disponibilizar recursos e materiais com a comunidade.

Reunião Estratégica do Programa Meninas Digitais
Reunião Estratégica do Programa Meninas Digitais

Para encerrar a programação, foi realizado o tradicional Painel do Fórum Meninas Digitais com a temática “Projetos e ações para inclusão de meninas nas áreas tecnológicas: regando jardins” e a presença de representantes da Google, das iniciativas PrograMaria e Meninas Olímpicas, e dos projetos parceiros ItGirls, Digital Girls in Rio, Gurias na Computação e Meninas Digitais Regional Mato Grosso. A discussão seguiu acalorada até o início da noite, tocando em temáticas como critérios de inclusão em ações, protagonismo juvenil nas ciências e computação, ações afirmativas, feminismo e diversidade, machismo no ambiente acadêmico e de trabalho, entre tantos outros.

Painel do Fórum Meninas Digitais com a presidência da SBC
Painel do Fórum Meninas Digitais com a presidência da SBC

Além de tudo isso, o WIT contou com a presença da professora Dra. Claudia Bauzer Medeiros, fundadora do evento, que em sua fala salientou alguns dos grandes desafios do sexismo nas pesquisas, não só da área de computação, exemplificando como pesquisas na área médica realizadas majoritariamente com ratos machos podem prejudicar e causar danos sérios às mulheres.

Professora Claudia Bauzer Medeiros, fundadora do WIT
Professora Claudia Bauzer Medeiros, fundadora do WIT
Professora Claudia Bauzer Medeiros e os Comitês do WIT+Meninas Digitais 2017
Professora Claudia Bauzer Medeiros e os Comitês do WIT+Meninas Digitais 2017

Após dois dias vigorosos de atividades com salas sempre lotadas e mais questões abertas a serem discutidas do que respostas fixas no tempo-espaço, fica claro que o evento ainda tem grande energia para (muitas) futuras edições e que a área de pesquisa de Mulheres e Diversidade de Gênero na Computação² é um campo muito fértil.

Tradicional foto coletiva no encerramento do evento
Tradicional foto coletiva no encerramento do evento

1 Chamada de Trabalhos sob coordenação de Claudia Cappelli (UNIRIO) e Luciana Salgado (UFF)

2 Diversidade de Gênero na Computação também foi tema de um grande painel no SECOMU nesta edição do CSBC.

Karen Figueiredo
Sobre Karen Figueiredo 3 Articles
Professora no Instituto de Computação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), pesquisadora no Laboratório de Ambientes Virtuais Interativos (LAVI) e no Laboratório de Estudos sobre Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação (LETECE), coordenadora dos projetos Meninas Digitais Mato Grosso e Delete Seu Preconceito.