Flávio Marim – paternidade²: gerenciamento de projetos aplicado ao cuidado com os filhos

Perfil Especial – Mês dos Pais

Flávio Marim natural de Maringá – Paraná. Atua na área de desenvolvimento de software. É pai de dois meninos.

Perfil

Nome completo: Flavio Marim

Data de nascimento: 16/04/1979

Onde mora: Jaguariúna – SP

Formação: Ciência da Computação (Universidade Estadual de Maringá)

Atuação: Desenvolvimento de software

Eu sou a Cara da Computação: Como você escolheu a área de Computação?

Flávio: Quando eu saí­a da escola ia pro escritório onde meu pai trabalhava, uma seguradora. Lá tinha alguns computadores com MS-DOS onde eu podia brincar enquanto não dava o horário de ir embora. Isso era começo dos anos 90 e eu ficava lá jogando Nibbles (aquele das minhocas que não podem bater na parede nem em si mesmas). Um dia deu pau no jogo e abriu o código fonte em Basic. Comecei a descobrir que mudando as coisas certas (ou nem tanto) o jogo também mudava. Aí danou-se 🙂

Eu sou a Cara da Computação: Como é sua vida além do curriculum vitae?

Flávio: Tive uma carreira computeira bastante convencional nos primeiros 10 anos. Fui da pequena à multinacional, casei, mudei pro estado de SP. Até que nasceu nosso primeiro filho. O Pedro me fez blogueiro de paternidade, escritor e dono de casa. Cheguei a trabalhar no turno da noite pra poder cuidar dele de dia. Descobri a culinária, a faxina e o trabalho que criança dá. No meu blog provei matematicamente que criança demanda tanto do pai quanto da mãe. O caos fofinho do mundo dos bebês pirou ao ver números e começamos a aparecer em jornais, tvs e revistas por aí­ simplesmente porque descobrimos que pai serve afinal pra cuidar de filho (!). Cansei de trabalhar pros outros, pedi demissão, abri uma startup e fali. Achei por bem ter mais um filho, o Felipe. Voltei a trabalhar pros outros. Estou lançando meu primeiro livro expondo a vida de pai com todo tato social e delicadeza que um programador consegue ter. Se ninguém me denunciar pelo primeiro, logo escrevo o segundo.