Universidade em Ação: combatendo a pandemia no PPGEC-UPE

Universidade em Ação: combatendo a pandemia no PPGEC-UPE

Desde que a Organização Mundial da Saúde decretou o estado de pandemia devido às infecções da COVID-19, as universidades brasileiras assumiram o protagonismo na condução de pesquisas, desenvolvimento de produtos e iniciativas de orientação e disseminação da informação. Na série de matérias Universidade em Ação, a Horizontes abre espaço para que as instituições socializem suas iniciativas e as lições aprendidas de suas ações. Nessa matéria, os autores da Universidade de Pernambuco falam sobre as iniciativas que têm conduzido no Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação.


 

Por Patricia T. Endo, Bruno J. T. Fernandes, Fernando B. de Lima Neto & Carmelo J. A. Bastos Filho

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação (PPGEC)¹ da Universidade de Pernambuco (UPE) vem atuando como catalisador de muitas ações de inovação. Diante da pandemia de COVID-19, diversas ações para o enfrentamento da doença foram iniciadas pelos docentes, visando minimizar os impactos da pandemia à sociedade.

Uma dessas ações é o Projeto MonitorAR², que desenvolveu um dispositivo para monitorar sinais biológicos necessários à triagem e acompanhamento de pacientes portadores do COVID-19, como a temperatura corporal, o nível de oxigenação do sangue e frequência cardíaca e respiratória. 

O dispositivo busca ser de baixo custo, possibilitar a visualização das informações corporais em smartphones, e possuir alarmes programáveis e inteligentes para auxiliar a tomada de decisão sobre pacientes e recursos. O Projeto MonitorAR desenvolve o sistema de hardware (sensores e infraestrutura) e software (que agrega Inteligência Artificial e Ciência de Dados) do dispositivo.

Para apoiar profissionais de saúde, o objetivo é exibir informações em tempo real para suporte ao diagnóstico e evolução dos casos. Com isso, pode-se otimizar os processos de alocação de equipamentos e recursos, e direcionar definições terapêuticas para o tratamento dos pacientes. Mais informações sobre o Projeto MonitorAR podem ser vistas no vídeo abaixo.

Outra ação é a criação de uma rede de parceiros que permitiu transformar o projeto digital de uma máscara de proteção facial num processo industrializado para produção rápida e em maior escala. Também conhecida como face shield, a máscara auxilia na proteção de todo o rosto contra saliva e toque de mãos, e tem o benefício de poder ser higienizada e esterilizada.   

A rede de parceiros é formada pela Secretaria de Ciência Tecnologia e Inovação (SECTI) por meio do Centro de Manufatura Avançada (CMA), das empresas Tron Controles Elétricos e Fabk, dos membros da Associação das Empresas do Parque Tecnológico de Eletroeletrônica de Pernambuco (Parqtel), do SENAI Pernambuco, da empresa SenFio, e voluntários da rede Hardware PE.

Com a formação da rede de parceiros, foi possível adquirir 30 mil unidades das máscaras de proteção facial, sendo 10 mil para doação e 20 mil para uso pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Pernambuco.

Adicionalmente, para amenizar os efeitos do distanciamento social com os discentes, o PPGEC iniciou uma série de lives semanais (transmissão ao vivo) no Instagram (@ecomp.poli.upe), no formato de três entrevistas em duas principais áreas:

  1. Artificial Intelligence (divulga.AI) e;
  2. Software Engineering (divulga.SE).

A live é aberta ao público e acontece três vezes por semana (segunda, quarta e sexta), com um docente do PPGEC assumindo a dinâmica de cada entrevista. A ideia é apresentar um bate-papo descontraído para divulgação de conhecimento científico e de ações relevantes no contexto atual.

Já foram realizadas seis lives nas temáticas:

  1. Visão de uma startup de saúde sobre a pandemia;
  2. Visão de um nordestino hoje professor na Inglaterra;
  3. Dia a dia de uma Project Manager em um mundo globalizado; 
  4. Epidemiologia Digital;
  5. Experiências em Robótico Afetiva e;
  6. Under Pressure: Análise de Dados Clínicos em Tempos de COVID-19.

Convidamos para que nos acompanhem nessas discussões e debates! Para acompanhar a programação atualizada das lives, acesse o Instagram do PPGEC (@ecomp.poli.upe). 

Mais duas lives ainda devem ocorrer na série do divulga.AI:

  • Data: 06/05/2020.
  • Docente: Alexandre Maciel.
  • Entrevistado: Adson Matoso – Mestrando do PPGEC. Especialista de TI do DNIT. 
  • Tema: Iniciativas de visão computacional no DNIT.

 

  • Data: 08/05/2020.
  • Docente: Byron Leite.
  • Entrevistado: Antônio Lundgren – Doutorando do PPGEC.
  • Tema: Uso de inteligência artificial na robótica assistiva.

E uma live na série divulga.SE

  • Data: 11/05/2020.
  • Docente: Wylliams Santos.
  • Entrevistado: Wladimir Farias – Mestrando do PPGEC.
  • Tema: Desafios da gestão de projetos em tempos de COVID-19.

O PPGEC vem cumprindo sua missão de contribuir substancialmente para a ciência e à sociedade, formando pesquisadores independentes  e altamente capacitados, produzindo conhecimento focado principalmente na inovação tecnológica, e aproximando o conhecimento científico das demandas da indústria e da sociedade.

 


¹ O Programa iniciou as atividades do curso de Mestrado em Agosto de 2006, sendo pioneiro fora do eixo do sudeste do Brasil em Engenharia da Computação. Além disso, ele é o segundo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu na área de Computação em todo o Estado de Pernambuco. Recentemente, o programa ascendeu a nível 4 na avaliação da CAPES, atendendo um critério muito importante para a aprovação do curso de Doutorado em 2018. Entre algumas ações, destaca-se a expansão do PPGEC para o interior do Estado, onde, em 2020, foi iniciada a primeira turma na modalidade inter-campi do Programa em Caruaru, cidade polo do Agreste Pernambucano.

² O Projeto MonitorAR é composto de um grupo de mais de 30 profissionais voluntários liderado por pesquisadores do PPGEC, de diversas áreas de conhecimento e instituições públicas de Pernambuco.

 

Sobre os Autores

foto da profa. doutora Patricia Endo da UPEPatricia Takako Endo é professora adjunta de graduação da Universidade de Pernambuco (UPE) – Campus Caruaru, e da pós-graduação em Engenharia de Computação da Escola Politécnica de Pernambuco (POLI/UPE). É pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Redes e Telecomunicações (GPRT) da UFPE e pesquisadora colaboradora na Dublin City University (DCU), Irlanda.

foto do prof. dr. bruno fernandes da UPEBruno José Torres Fernandes é professor associado da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (UPE), onde lidera o Grupo de Reconhecimento de Padrões e Processamento de Imagens e orienta trabalhos relacionados ao tema. É coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Computação (PPGEC) da UPE. 

Fernando Buarque de Lima Netofoto prof. dr. Fernando Buarque é professor associado e livre docente da Universidade de Pernambuco (UPE), ele é Alexander von Humboldt Fellow, Membro Sênior da IEEE, e possui quatro nomeações ad-hominem internacionais: (i) Texas A & M University (professor adjunto), (II) University of Exeter (professor honorário), (III) Universidade of Johannesburg (professor visitante), e (IV) University of Münster (professor visitante e embaixador de pesquisa). É pesquisador na área de Inteligência e Semiótica Computacional aplicadas ao suporte de decisão em problemas complexos.

foto do prof. Dr. Carmelo J. A. Bastos-FilhoCarmelo J. A. Bastos Filho é cientista-chefe do Parque Tecnológico de Eletro-eletrônica do Estado de Pernambuco, professor associado do quadro efetivo da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (UPE) e livre docente. É o coordenador da Rota TIC Mangue Digital, ação conjunta com a SUDENE e MDR. Também é coordenador da especialização em Inteligência Artificial da UPE.

Como citar esse artigo:
Endo, P. T., Fernandes, B. J. T., Lima Neto, F. B. & Bastos-Filho, C. J. A., 2020. Universidade em Ação: combatendo a pandemia no PPGEC-UPE. SBC Horizontes. ISSN: 2175-9235. Disponível em: http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/05/05/universidade-em-acao-combatendo-a-pandemia-no-ppgec-upe/

Compartilhe e curta: