Reflexões sobre “12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos”

Reflexões sobre “12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos”

Por Joana Malaverri

Eu, assim como qualquer estudante de Computação, desde o início do curso, aprendi que para construir um algoritmo é preciso seguir um conjunto finito de regras em sequência e em uma ordem lógica. Precisamos aprender a abstrair variáveis e conectá-las por meio de um conjunto de estruturas que modelem uma determinada realidade visando obter o resultado esperado.

Em poucas palavras, para se obter uma saída útil, a partir de uma dada entrada, precisamos ordenar o “caos” inicial de um problema (matemático, estatístico, etc).

Passamos anos treinando nossas mentes e nossa habilidade lógica, utilizando uma série de ferramentas para nos tornarmos bons “solucionadores de problemas computacionais”. Seria muito útil se no dia a dia pudéssemos aplicar as mesmas habilidades para as diversas situações de nossas vidas, que nos ajudassem a alcançar um nível adequado de maturidade humana.

No entanto, a complexidade da psique humana, nossa herança genética, nossa história e cultura, além de outros fatores tornam essa tarefa uma conquista diária que se perpetua ao longo de nossa existência. Desde o dia que tomamos consciência dos desafios intrínsecos ao “ser”, de nossa vulnerabilidade, do caos da realidade na qual vivemos, desejamos encontrar alguma “fórmula” que, em um piscar de olhos, nos garanta a felicidade, o sucesso e a ausência de dor, e que ainda nos permita dar resposta ao grande questionamento: “qual é o sentido de minha existência?”.

Embora não exista, ou venha a existir tal fórmula, há algumas pessoas ousadas que podem nos ajudar, nos incentivando a vasculhar e a confrontar nosso ser interior, para encarar de peito aberto a incerteza de nossa existência e tentar ser, na medida do possível, melhores para nós e, assim, tornar-nos melhores para os outros.

Um desses ousados é o professor e psicólogo clínico Jordan Peterson que, juntando sua experiência pessoal e profissional na área do comportamento humano ao seu conhecimento acadêmico, nos oferece seu livro intitulado “12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos” (PETERSON, 2018). Neste livro, o professor Jordan Peterson descreve um conjunto de princípios sumarizados em 12 regras que nos revelam coisas que nós sabemos, mas, muitas vezes, preferimos negar, ou seja, optamos pela cegueira intencional.

Por exemplo, ser amigo de pessoas que querem o melhor para você (Regra N° 3). Nos lembra o porquê da verdade, da bondade e da beleza serem elementos fundamentais à alma humana (Regra N° 8: Diga a verdade. Ou pelo menos, não minta). Nos recorda a mais importante de todas as regras que diz que nós devemos ser responsáveis por nossa vida (Regra N° 1: Costas eretas e ombros para trás e Regra N°7: Busque o que é significativo, não o que é conveniente), e ainda por quê antes de tentar mudar o mundo, primeiro devemos arrumar nosso quarto (Regra N° 6: Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo).

O livro é escrito de modo inteligente e dinâmico, combinando mitologia, fundamentos de diferentes religiões, elementos de psicologia e de filosofia

, além de estar preenchido de diversas histórias pessoais que marcaram a vida do autor: o próprio Peterson passou pela dura experiência de ter sua filha, na época com 7 anos, diagnosticada com artrite reumatoide juvenil, com depressão aos 12, entre outras sérias complicações de saúde, o que de forma alguma fez com que ele ou sua família se rendessem à tirania do medo e do vitimismo (mais detalhes na Regra N° 12: Acaricie um gato ao encontrar um na rua).

No livro, o professor Jordan Peterson, nos oferece uma boa oportunidade para refletir sobre diversas situações pessoais, identificar alguns problemas e tentar transcendê-los com sabedoria e uma boa dose de paciência e coragem. Boa leitura!

12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos (PETERSON, 2018).

 

Referências

PETERSON, Jordan B.. 12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos. 2018.

Sobre a autora

Joana Malaverri

Joana Malaverri é Engenheira de Computação e possui mestrado e doutorado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas. Passou um período como pesquisadora em nível de pós-doutorado na Universidade Paris-Sacley na França, onde pesquisou estratégias para enriquecer bases de conhecimento com meta-informações. Seus interesses abrangem a área de modelagem e análise de dados, desenvolvimento de software e bases de conhecimento. Atualmente, Joana é desenvolvedora de software na GE Aviation, Cincinnati – OH, Estados Unidos da América.

Como citar esse artigo:
MALAVERRI, Joana. Reflexões sobre “12 Regras Para a Vida: Um Antídoto Para o Caos”. SBC Horizontes. 2020. ISSN: 2175-9235. Disponível em: http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/08/reflexoes-sobre-12-regras-para-a-vida-um-antidoto-para-o-caos/ Acesso em: 2 agosto. 2020.

Compartilhe e curta: